sábado, agosto 07, 2010

Alienação | O que significa?

Para o senso comum:
tornar-se um louco, perda da capacidade mental ou simplesmente perda de um afeto ou perda da posse.

Na Idade Média:

perda das lembranças no processo de ascensão mística em direção a Deus. Perda das características humanas no processo de elevação a Deus.

Rousseau:

perda dos direitos naturais do homem e transferência para a comunidade efetuada no contrato social.

Hegel:

perda da consciência de si mesma, com a qual ela se considera uma coisa. Estado considerado negativo, mas também positivo enquanto fase do processo de autoconsciência.

Marx:

processo em que o homem se torna alheio a si mesmo a ponto de não se reconhecer. Perda da posse do trabalho quebrando a relação deste com o seu produto que já não lhe pertence mais, e que já não faz mais parte de sua personalidade. Com esta perda o homem não pode mais se afirmar pelo trabalho, mas apenas se negar. No trabalho o homem não pode mais se sentir satisfeito, mas infeliz. No trabalho o homem não pode mais se sentir tranquilo, mas se sentir intranquilo. No trabalho, o homem se sente fora de si. Somente fora do trabalho o homem se sente tranquilo, junto de si mesmo. Isto se dá porque o trabalho se torna obrigatório, um meio apenas de satisfazer as suas necessidades. O trabalho assim concebido se torna apenas meio de mortificação, isto é, um sacrificio. O uso que Marx deu ao termo alienação se tornou comum no mundo contemporâneo capitalista e dominado pela técnica que tende a fazer o homem uma engrenagem de uma máquina.


Sartre:

uma característica constante da relação do homem com qualquer coisa ou com qualquer pessoa, na qual ele se torna um objeto e torna o outro um objeto.


Marcuse:

característica da relação unidimensional do homem com as coisas e com as pessoas, não diferenciando o dever ser do ser , ou seja, a busca pela ordem e do necessário da busca da felicidade, da liberdade e conciliação consigo mesmo; fazendo com que perca a capacidade de criticar a força da estrutura tecnológica.

****************************

Conclusão

Alienação tem vários significados, se o homem é entendido como sendo razão autocontemplativa, a alienação é parte da vida humana no processo de objetivação. Se o homem é um ser natural e social, a alienação é refúgio na contemplação. Se o homem é instinto e vontade de viver, a alienação significa repressão e diminuição deste instinto e desta vontade. Se o homem é razão operante e ativa, alienação é deixar se levar pelos instintos. Se o homem é razão de qualquer modo, alienação é refúgio na fantasia. Se o homem é fantasia e imaginação, alienação é disciplina racional. Se o homem é um ser completo e auto-suficiente, alienação é qualquer regra ou norma imposta. Se o homem é um ser incompleto, alienação é a imposição de qualquer regra ou norma que diminue a sua liberdade. O que é o homem? A resposta definirá o que se entende por alienação.
Nos vários sentidos, alienado é o homem sem autonomia,ou seja, o homem que não faz, nao sente e não vê o que pensa ou não pensa o que faz, sente e vê.

Fonte: Dicionário de filosofia

Atualizado em: 20/08/2010

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito bom esse post, já vi blogs de filosofia antes, mas este explica claramente com opinião singular (o que é ótimo).
"Se o homem é um ser incompleto, alienação é a imposição de qualquer regra ou norma que diminue a sua liberdade..."
Voltando para visitar em outra madrugada.